Sorriso : Saiba o que pode e o que não pode ir para os ecopontos

Imagem da foto mostra o que não pode acontecer nestes lugares

0
COMPARTILHAMENTOS
20
VISUALIZAÇÕES

Publicações relacionadas

Imagem da foto mostra o que não pode acontecer nestes lugares

A equipe que faz a retirada dos recicláveis dos ecopontos tomou um susto quando foi fazer este trabalho no Ecoponto do Vila Romana nesta segunda-feira (22). Além dos “recicláveis-raiz”, aqueles que poooodem e devem ser colocados aí, tinha de tudo e tudo “meio embolado”, inclusive resíduos de tinta, que “não pooooodem” estar ali. Estes itens são considerados “restos de construção” e devem ser levados ao Depósito Municipal de Entulhos e Galhadas (DMEG).

No ecoponto, cada coisa tem seu lugar correto de destino. Realmente, dá um tantinho de trabalho separar tudo certinho, mas é necessário para que o processo possa fluir direitinho. “Sustentabilidade depende da colaboração de todos, sabemos que é um processo que demanda tempo e paciência, mas pedimos que as pessoas tenham um pouquinho mais de atenção”, clama o coordenador do programa Eco Sorriso, Diogo Martins.

Por meio do Eco Sorriso, o Município segue alavancando ações com foco na sustentabilidade: coleta seletiva de recicláveis porta a porta em alguns bairros; coleta de resíduos sólidos oito vezes por ano em cada setor da cidade; três ecopontos para a destinação de recicláveis e 35 pontos para coleta de óleo de cozinha usado.

Pois bem: um pouquinho de atenção e um cadinho de boa de vontade são necessárias para que a receita de sustentabilidade dê certo. Frequentemente, a equipe do Eco Sorriso se depara com os ecopontos, principalmente o do Villa Romana, repletos de itens que não poderiam estar lá.

O que pode?

Assim como no ecoponto do Villa, nos ecopontos da Escola Municipal Flor do Amanhã (Bairro Industrial) e também do Cemeis Caminhos do Saber (Jardim Primavera), só podem ser colocados os seguintes itens: embalagens de plástico, papel, papelão, metal (alumínio, ferro, cobre), sacos plásticos, isopor, embalagens tetra pak ( caixinhas de suco e leite), e vidro. Ah, só reforçando: todos os recicláveis devem estar sem resto de alimentos, e, no caso, do vidro, deve ser colocado com cuidado para evitar acidentes na coleta.

 O que não pode?

Fogão velho, resto de armário, madeira… nada disso pode ir pro ecoponto. São itens que devem ser dispostos para a coleta de resíduos sólidos, que a Prefeitura disponibiliza oito vezes por ano, de acordo com um calendário específico. Caso a necessidade de se desfazer destes itens seja imediata, então é só levar até o Depósito Municipal de Entulhos e Galhadas (DMEG).

Arrumou o jardim, cortou a grama, podou as árvores, deixou tudo bem limpinho? Então tem que seguir com o processo da forma correta: levar até o DMEG, que fica na saída para Ipiranga do Norte, ao lado da Cearpa. No calendário de coletas, somente aquelas folhas que são resultado varrição do quintal, ok?

Resto de construção? Direto no DMEG também!

Restou alguma dúvida? Quer fazer uma denúncia? É só ligar 150, o número da Ouvidoria Municipal, que é o canal para a solicitação de serviços executados pela Prefeitura e emissão de críticas, elogios ou reclamações.

Autor: Nádia Mastella
Crédito de imagem:

Próxima postagem

Discussão sobre isso post

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NAVEGAR POR CATEGORIAS

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist