Não-Violência contra a Mulher é debatida nos Cras em Sorriso

0
COMPARTILHAMENTOS
34
VISUALIZAÇÕES

Publicações relacionadas

Hoje, 25 de novembro é celebrado o Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher. A data tem o objetivo de alertar a sociedade sobre os casos de violência e maus tratos contra as mulheres.

Em Sorriso, a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) está promovendo durante o mês uma campanha pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. Com a temática “Você é capaz de se transformar”, a campanha traz a figura da borboleta como símbolo de liberdade da mulher, da capacidade de sair do casulo e se transformar. Hoje, todos os funcionários da Semas estão usando as camisetas e as unidades estão com decoração alusiva à campanha.

Também fizeram parte da programação atividades com o público dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras). Ontem (24), à noite, nos Cras São José palestras abordaram o tema com a presidente da Comissão de Combate a Violência da Mulher, Dra Eusimara Ribeiro, o Tenente Claudio Magno, da Patrulha Maria da Penha e a coordenadora do Curso de Psicologia da UNIC, Maria Luisa Sussai.

No Cras São Domingos o tema foi abordado pela coordenadora da unidade, Leidimara de Oliveira Gomes e a coordenadora da Proteção Especial da Semas, Maristela Zanatta.

As ações visam mobilizar a sociedade na prevenção e na eliminação de todas as formas de violência, além de apresentar os serviços ofertados a mulher vítima de violência no Município.

Rede de enfrentamento

A Secretaria de Assistência Social conta com uma rede de enfrentamento que oferece atendimento especializado às mulheres vítimas de violência. No dia 18, dentro da programação do mês de novembro, as entidades que fazem parte desse trabalho realizaram o primeiro encontro de fortalecimento da rede.

Formas de denunciar 

Os casos de violência contra a mulher podem ser denunciados, de maneira sigilosa, pelo 180. O telefone corresponde à Central de Atendimento à Mulher e recebe denúncias, fornece orientação sobre direitos e legislação vigente, além de reclamações sobre serviços da rede de atendimento à mulher. A mulher que estiver sendo vítima de agressões também pode, e deve, pedir socorro pelo 190, para que seja imediatamente atendida pela Polícia Militar. Já na delegacia de Polícia Civil está instalado o Núcleo da Mulher, voltado para o atendimento de vítimas de violência doméstica ou sexual.

Autor: Fabiola Ost
Crédito de imagem: Semas

Próxima postagem

Discussão sobre isso post

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

NAVEGAR POR CATEGORIAS

Welcome Back!

Login to your account below

Create New Account!

Fill the forms bellow to register

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist